SESSÃO DO LEGISLATIVO DE LAGOA VERMELHA TERMINA EM DESENTENDIMENTO E POLÍCIA FOI ACIONADA

A sessão ordinária do Legislativo de Lagoa Vermelha do dia 26 de agosto de 2019 terminou em desentendimento entre os vereadores Ariovaldo Carlos da Silva, do PDT e Bráulio Guedes, do PTB.  O desentendimento entre ambos iniciou no plenário durante a sessão ordinária que estava sendo realizada. Após o término da sessão já do lado de fora da Câmara de Vereadores a discussão continuou de forma mais acirrada, envolvendo também os assessores, sendo necessária a intervenção da Brigada Militar que foi chamada para acalmar os ânimos.

O Legislativo emitiu nota oficial informando seu repúdio a qualquer ato de intimidação ou constrangimento ao livre exercício da representação parlamentar, considerando inaceitáveis ações truculentas e injuriosas que excedam ao democrático e respeitoso debate de ideias, opiniões e concepções. Tomará, em consequência, todas as providências cabíveis para apuração de responsabilidades, seja de natureza criminal, encaminhando às autoridades competentes, seja no âmbito de eventual violação do Código de Ética Parlamentar ou infrações funcionais, em sede de procedimento interno.

O vereador Ariovaldo Carlos da Silva, do PDT manifestou-se através das redes sociais fez uma postagem com o seguinte teor:

“Por motivo de segurança minha e de minha família estamos fora do município de Lagoa Vermelha, ontem tive que solicitar escolta da Brigada Militar para chegar em casa em segurança, eis que fui vítima de tentativas de agressão ainda dentro do prédio da Câmara de Vereadores, logo depois na rua de nossa residência notamos uma movimentação atípica e em seguida nossa casa foi alvejada por objeto que não sabemos identificar, causando um enorme estrondo e pânico em nossas crianças, solicitei segurança privada e saímos no meio da noite.
Reafirmo categoricamente a minha postura em defesa dos direitos dos trabalhadores perdidos com a Reforma da Previdência, emendas parlamentares distribuídas as custas do sangue, suor e lágrimas do trabalhador serão combatidas, o futuro nos reserva a verdade, podem calar a minha voz, sou só um homem mortal e com defeitos, mas jamais calarão a voz da multidão. 
A livre expressão, a livre manifestação foi arranhada, a democracia em Lagoa Vermelha está de luto!”

Em contato com o vereador Bráulio Guedes-PTB, o mesmo informou ao Informativo Regional que no final da sessão houve apenas um debate mais acalorado entre o vereador e assessores devido a discordância de opiniões com vereador Ariovaldo. Bráulio discorda veementemente da nota emitida onde o mesmo se diz vítima de tentativa de agressão. Sobre as movimentações atípicas nas proximidades da residência do vereador Ariovaldo, Bráulio desconhece o que pode ter acontecido, não concordando com a postura de “vítima” do referido vereador e nem com o “circo” que foi armado em torno do episódio na sessão do Legislativo, disse Bráulio Guedes. Fotos: Câmara de Vereadores de Lagoa Vermelha

Compartilhe
O Informativo Regional